Miss Califórnia e a bíblia

28 de abril de 2009

Carrie Prejan está ai para desmentir o mito de que o livro de cabeceira de toda miss é O Pequeno Príncipe, as candidatas de hoje são muito mais espiritualizadas e fazem valer as suas opiniões.
Todos já estão cansados de ver a resposta que Carrie deu no concurso Miss EUA para o blogueiro Perez Hilton sobre a proibição/autorização do casamento de pessoas do mesmo sexo:

Mas ela mostrou recentemente que continua agarrada à sua opinião e o ao livro sagrado. Em entrevista ao jornalista Rex Wockner a candidata foi enfática, afirmando que o casamento, para ela, é exclusivamente a união de um homem e uma mulher, é tão… biblíco, quer dizer, lógico.
Nas duas declarações Carrie citou a bíblia como sendo a prova cabal do que ela falava, prova esta que a leitura, pelo menos do livro sagrado, está em dia.
Esperamos que a miss Califórnia, assim como todo o estado que ela representa, reflita e pare de utilizar a bíblia como um escudo moral ou que ao menos as candidatas voltem a ler Antoine de Saint-Exupéry e aprendam que são responsáveis por tudo que cativam. Já estariamos no lucro.

demonia

Anúncios

Monges Afeminados

27 de abril de 2009

Vamos comentar a notícia da BBC Brasil sobre monges afeminados?

1 – Nossa, deve ser comprovado por um estudo socio-antropológico o quanto religiosos tem tendências à homossexualidade, porque não é possível.

2 – Não considero nem um pouco condenável esse tipo de atitude. Não entendo muito de budismo, mas acredito que seja celibatário, pelo menos para seus sacerdotes. E “celibatário” abrange relações com pessoas do mesmo sexo, até onde sei. O problema seria eles lutarem contra homens afeminados na sociedade em geral, como tantas outras religiões fazem.

3 – “Homossexualismo”.


Miley Cirus e um Deus mais flexível

22 de abril de 2009

Conversando com Perez Hilton através do Twitter, Miley Cyrus (a Hannah Montana da Disney, que tem um secto de fãs pré-adolescentes ao redor do mundo) foi praticamente intimada por este a se posicionar a respeito da união entre pessoas do mesmo sexo. Sua resposta foi que “o maior mandamento de Deus é amar, e julgar não é amar”.

Gostando ou não, foi bem esperto da parte dela. Ficou em cima do muro e deixou brechas para interpetações a favor dos dois lados. É uma pena que o Deus de outros religiosos não seja tão flexível assim…

Via Advocate.


Honda

17 de abril de 2009

Vi no ACAPA um post dizendo que na nova propaganda da Honda aparecia uma família gay. Otimista e já pensando que isso renderia um post para o Homomento, fui assistir ao vídeo, disponibilizado na matéria. Pensei no quanto isso era legal, uma família gay aparecer entre famílias heteros num programa tão prosaico como ir à praia, e no quanto isso era um contraponto pra propaganda homofóbica do Doritos.

Assisti, ouvi a música bonitinha, achei agradável… Mas cadê a família gay? Assisti duas, três vezes e o máximo que consegui ver foi uma família com três irmãos. Duas mulheres saem de um carro juntas, mas não existe nenhuma alusão à homossexualidade (como mãos dadas, um beijo, etc). Então pensei: isso também rende um post para o Homomento. Porque cansei de procurar gays nas coisas pra ficar feliz e me sentir identificado. Coadjuvantes gays em filmes, livros, séries, quadrinhos. Personagens sem nenhuma importância no quadro geral da obra, mas que por estarem lá são motivo de comemoração para toda a comunidade homossexual. Seria mentira dizer que não comemoro internamente quando os vejo, porém não posso dizer que fico feliz em procurar feito bobo um mínimo – pra mim inexistente, porque até agora não achei o tal casal – casal gay numa propaganda de carro.

Pra quem estiver disposto a procurar, vai aí o link do vídeo.


Nova York focada

15 de abril de 2009

Após as declarações do governador David Paterson solicitando o reconhecimento do casamento gay no estado de Nova York, mesmo que tendo forte oposição dentro do senado, agora surge Christine Callaghan Quinn (ativista e importante nome do governo) junto com George Fertitta (conhecido como czar do turismo) anunciando uma campanha integrada de marketing e comunicação promovendo o turismo gay à cidade de Nova York, visando comemorar os 40 anos da “Rebelião de Stonewall” (28 de julho de 1969).

A campanha que já começou a ser veiculada dia 13 de abril no país e no Canadá acaba por focar na expansão do mercado gay, aliando a memória da rebelião de 1969 à fomentação do turismo e da economia em momento tão delicado, onde nove entre cada dez palavras noticiadas é crise mundial e suas variantes.

Junto com a campanha a cidade reivindica o status de berço do movimento LGBT, onde, palavras de Christine Quinn:
A cidade de Nova York é o local de nascimento do movimento pelos direitos dos homossexuais. E sempre atraiu visitantes da comunidade gay de todas as partes do mundo. O 40º aniversário da Rebelião de Stonewall comemorada esse ano é um motivo a mais para vir e celebrar a história da comunidade LGBT.
Em seu discurso George Fertitta colocou Nova York já como destino símbolo do turismo gay, mas que o momento seria propicio para valorizar ainda mais a cidade e tudo que ela tem a oferecer para o turista.

Mas o alvo da campanha não se restringe aos Estados Unidos e vizinhos, até o fim de abril a mesma campanha será divulgada em países como Espanha e também no Reino Unido. A iniciativa terá o investimento total previsto de 1,9 milhões de dólares, que serão investidos na infra-estrutura e na divulgação, como em banners pela cidade e um espaço na edição do mês de julho dentro da revista mais vendida voltada para o público gay do país, a Out.

Porém, não basta só planejar a viagem ou comemorar o fato, resta agora ficar atento também aos resultados em relação ao pedido do governador a favor do casamento gay, se o apelo do democrata se concretiza ou se é abafado mais uma vez, pois se assim for continuará sendo mais importante olhar para 1969 do que para 2009.

(atualização: David Paterson anunciou hoje (15.04.09) que apresentará uma proposta de lei para autorizar o casamento gay no estado)


Festival de cinema do Mix no Canal Brasil

15 de abril de 2009

(Do Mix Brasil, dica da Gê)

23:00 agora, mas ainda não é hora para desligar a TV. Depois de assistir Law & Order com personagem transexual (dica do Pedro), que começa daqui a pouquinho, quem tem TV a cabo deveria mudar para o Canal Brasil.

Hoje começa a temporada 2009 do Cine MixBrasil, que exibe os curtas participantes do 16º Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade Sexual, de 2008.  O primeiro filme do ano é Cinema em 7 Cores,  de Rafaela Dias e Felipe Tostes, que levanta as aparições de personagens homossexuais no cinema brasileiro desde os anos 50.

As sessões do Cine Mix Brasil vão acontecer sempre nas viradas de terça para quarta-feira, à meia-noite. Como essa dica vem completamente atrasada, o que realmente vale a pena é recomendar o que ainda virá na programação no resto de abril:

21/04:  Sexy Boys

28/04: Suzy Brasil

Hm, dois curtas sobre desejo masculino na semana que vem  e um documentário sobre a vida dupla de uma drag. Veremos como a programação se desenvolve em maio (ainda não disponível no site do Canal Brasil).

O filme de hoje merece atenção, pelo que li nessa crítica (que também recomendo, por sinal). E pretendo voltar com alguma anotação a respeito, se o sono não impedir…


Law & Order

14 de abril de 2009

Nessa terça  14, às 23hs, o Universal Channel (da Globosat) vai exibir o 13o episódio da décima temporada de Law & Order: Special Victims Unit. O enredo é em torno de uma tentativa de homicídio em que a vítima não lembra nada do que aconteceu e a única pessoa suspeita é seu filho, que é transexual.

Não é a primeira vez que os roteiristas da série abordam a temática LGBT. Uma boa quantidade de episódios de Law & Order teve aparições de personagens homossexuais e transgêneros, seja como protagonistas ou coadjuvantes. Com uma abordagem exemplar, sem demagogias ou preconceitos, esses personagens aparecem como quaisquer outros: seres humanos passíveis de realizar coisas muito boas ou muito ruins, mas que merecem sempre ser ouvidos e respeitados.

Pra quem não tem programa pra noite,  deixo a dica porque certamente será um capítulo muito interessante.