Institucionalizando a “pegação”

Redencao

O Parque Oeverlandem, que fica no distrito de Slotervaart, em Amsterdã, na Holanda, inaugurou novo sistema de sinalização que, ente outras coisas, indica lugares onde os homosexuais se encontram para fazer pegação. Esta indicação faz parte de um programa de identificação dos espaços verdes, onde também foram incluídas as praias e áreas para se passear com cachorro e espaço para crianças brincarem.

Caspar Itz, porta-voz do distrito, explicou que a ideia é fazer com que os visitantes possam compartilhar os espaços públicos sem irem a locais não desejados. Segundo exemplificou o porta-voz, a sinalização evitará que “crianças e pessoas passeando com seu cachorro não se deparem com pessoas homossexuais praticando atos sexuais”.

O representante do município deixou claro que todos os setores da sociedade participaram da criação da nova sinalização dos espaços. E sobre o parque para pegação gay, disse que ele já era ponto de encontro entre pessoas do mesmo sexo antes do projeto e que a sinalização serve para orientar aqueles que não têm conhecimento da área, pois, hoje, muitos turistas frequentam o parque.

Via A Capa.

Olha, não sei se eu entendi direito a intenção. Por mais que existam sim lugares onde determinadas coisas acontecem dentro de parques – uma parte onde geralmente as crianças brincam, outra onde jovens praticam esportes e assim vai -, não vejo a necessidade de colocar placas sinalizando isso. Seria o mesmo que determinar que o bairro x é de ricos e o y de pobres para evitar que um rico entre numa área de miséria e tenha de conviver com outra realidade. Todo mundo sabe qual é o bairro rico e qual o pobre dentro de uma cidade, não é necessária uma sinalização. Além disso, com o tempo há também processos de mudança e transição, a cidade não se mantém intacta. Nem o parque.

Não podemos esquecer que a Holanda foi o primeiro país a reconhecer o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo, mas devemos refletir sobre essa que aparentemente foi uma medida boba e até engraçada tomada por um governo local. A institucionalização de lugares para determinados tipos de pessoas fazerem determinados tipos de coisas não seria também uma maneira de categorizar e segregar tipos sociais?

Uma resposta para Institucionalizando a “pegação”

  1. Isabela disse:

    Também acho. A princípio achei que era natural, vi a sinalização de pegação como algo até saudável, para evitar que ficassem a olhos vistos pessoas se “tocando” publicamente. Mas vi a coisa de forma distorcida. Isso é atentado ao pudor, ficar se pegando demais em lugares públicos, e deve ser inibido. E o beijo gay é que é natural, não se deve evitar, se deve incentivar. Governo louco esse da Holanda, hein.

    http://notasimpacientes.wordpress.com/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: